Virei puta na Pandemia

Olá, meu nome é Luana Vargas tenho 38 anos sempre fui uma mulher recatada e voltada a família , muitos vão me julgar eu imagino , mas esse conto vai ser uma forma de tirar esse aperto de meu peito

Sou casada com um homem maravilhoso chamado Eduardo um economista de sucesso e tenho uma linda filha Mayara de 19 anos que para nosso orgulho decidiu fazer enfermagem

Ia tudo muito bem e a sincronia do destino nos favorecia , até que determinado dia , o vírus vindo da china chegou no Brasil , e junto a ele uma enxurrada de morte e desempregos.

Não demorou muito até a empresa que meu marido trabalhava começar a dispensar em 23 de março de 2020 foi esse o dia que meu mundo parou

Aquele homem forte que eu tanto amo , chegou em casa irreconhecível com lagrimas nos olhos e uma garrafa de Whisky dizendo

– acabou amor o sonho acabou

Eu tentando o acalmar sentei na mesa a seu lado peguei um copo despejei um pouco do Whisky de sua garrafa e comecei a beber

Aconteceu que a empresa havia perdido tudo na bolsa e os acusados foram a equipe econômica

Ele se sentia envergonhado e derrotado …

Os meses a seguir foram de venda do nosso carro ainda pagando para sustentar as parcelas do apartamento

Nossa filha teve que parar a faculdade , mas de tão boa que é não reclama , como disse minha família é um amor

Mas ainda sim as finanças iam se degradando dia após dia , ele não conseguia emprego afinal ninguém iria querer contratar um dos economistas dito como responsável pela queda de uma empresa.

A coisa estava ficando cada vez mais complicada , eu decidi procurar emprego mas o mercado fraco aliado a minha falta de experiência e estudos dava o conjunto perfeito para o fracasso

As brigas ficavam cada vez mais intensas , minha filha via aquilo e pedia calma pois iria passar , afim de esconder o próprio desespero

Em junho a primeira parcela do apartamento , atrasou o último saco de arroz foi aberto e logo a luz seria cortada

O pouco que tínhamos Eduardo gastava com bebidas , era o jeito dele tentar aliviar sua dor

Eu entendia ,

Eu estava vendo minha família

Ir por agua abaixo

Éramos só nós três sem parentes sem ninguém para nos ajudar

O auxílio emergencial foi negado , eu recorri e recorri , chorei mas não saiu

O cúmulo da humilhação.

Até que no fim de junho Eduardo bebeu mais do que o comum caiu de beber eu o deixava na dele e agora dormia no quarto de minha filha

Eu contei as noites que choramos juntas .

Amanhã cortariam a luz

Peguei o celular fui a internet. , Vê se tinha uma faxina algo do tipo , eu postei em todos os grupos pedindo misericórdia .

E nada aparecia .

Fui a cozinha.

Cansei de pedir ajuda a luz

Cai de joelhos

E disse com o celular na mão

Seja lá quem exista nessa droga de mundo além de nós por favor me arrume um emprego minha família precisa eu faço qualquer coisa

As lagrimas caiam .. encostei no armário e então o celular vibrou

Um e-mail que dizia o seguinte

Parabéns você foi selecionada compareça no endereço abaixo amanhã as 09:00 para uma entrevista

E depois de meses finalmente um sorriso

Corri ao quarto falei para minha filha e juntas comemoramos entre sorrisos

Ela disse graças a Deus mãe

Eu olhei para o lado pensando no que eu havia falado e disse é sim filha graças a ele

E logo saiu da minha mente , d pensei deve ser coincidência

No dia seguinte me maquiei , vesti um belo vestido , cheguei a falar para Eduardo que iria sair , mas ele e a garrafa de Whisky estavam lá agarrados .

Sai cedo coloquei minha máscara , o mundo lá fora estava um caos

E os governos falavam em LOCKDOWN senti um frio na barriga

Ao chegar notei que era um prédio enorme e lindo

Fui ao banheiro retocar a maquiagem , e vi pelo espelho eu sou linda eu posso , mesmo com meus 38 anos pareço tão jovem , tenho seios grandes e durinhos e esse vestido vermelho acentua minhas curvas , por todo o caminho até aqui os homens não tiraram os olhos de mim , e então ri , nossa eu vaidosa , vai ver que foi o tempo sem sair de casa

Sentei na recepção e logo uma moça pediu para eu ir até a sala 9 onde seria entrevistada por Marcus

Eu bati na porta

Uma voz forte e suave

Pediu que eu entra se

Prontamente entrei

E havia um homem vestindo um belo terno negro de cabelos lisos e mais ou menos 1,90

Ele me olhou sorriu e aquele sorriso era tão confortante

Eu me sentei a pedido dele

E com um lápis na mão ele logo seguiu

Marcus : eu vi seu pedido de emprego nos grupos aquilo me , comoveu a que ponto essa Pandemia nos levou , alguém singular como você procurando qualquer coisa. Eu li seu relato e por dias pensei se a vaga que tenho vai interessar você

Sim claro que interessa! Respondi prontamente sem hesitar

Então Luana a vaga que tenho aqui é em uma casa de massagem no litoral Paulista , não precisa de experiência no entanto oque senhor Marcus ?

– (sorrio ele) não me chame de senhor , embora não pareça pelo que vi no currículo sou mais jovem que você , pois bem não é uma casa de massagem comum nossos clientes são um público seleto e por vezes querem um pouco mais que massagem !

Nesse momento minha cabeça girou e me segurei na mesa para não desmaiar ,Meu Deus eu finalmente entendi aquilo era um prostíbulo , engoli seco e uni todas minhas forças para levantar dali , ainda com as pernas bambas , a pressão que aquele homem exercia no ambiente era quase que sobrenatural eu virei levantei o dedo apontei para ele e mil palavras passaram em minha mente , porém nenhuma palavra saia

Então ele disse , eu imagino que seja uma ofensa isso para você , me perdoe só queria ajudar é o único meio que tenho , poderia testar algumas vezes e ganhar o que precisa até seu marido arrumar um emprego então para , será tudo muito discreto e seguro temos seguranças , e cuidados senhorita Luana

Ele então puxou um envelope , andou em minha direção , entregou em minha mão e disse :

Esse valor é só por ter dedicado seu tempo e energia correndo riscos na rua para vim até aqui , se você me mandar uma mensagem até as 22:00 amanhã o carro lhe busca e começamos do contrário foi um prazer lhe conhecer bela Luana

Disse ele passando a mão em meu cabelo

Eu sai andando o mais rápido que podia mesmo com minhas pernas bambas

Sai da sala e finalmente respirei tranquila

E quanto mais longe ia mas leve ia ficando

Lembre do envelope em minha mão abri e lá tinha 200 reais

Passei no mercado comprei comida e uma garrafa de Whisky desses mais baratos para Eduardo e um docinho para May , sei que o dinheiro era pouco mas a bebida daria a Eduardo um tempo mais de tranquilidade e o doce para May uma forma de mostrar que em meio a aquele amargor haveria uma dose de paz

Ele pegou a garrafa foi para o Quarto

May agradeceu o chocolate

Fui para área de serviços sentei no chão com o olhar distante.

E em meio a isso ouço um grito e porta batendo

Eduardo saiu falando , cortaram a porra da energia

Ele jogou a garrafa no chão e deu um soco na pia que quebrou os pratos

Eu implorei para ficar calmo

Mayara saiu do quarto

Ele gritou com ela

Estávamos sem energia

E pelo visto em todo sentido

Após isso ele voltou ao quarto

Corri para sala peguei o celular

E mandei uma mensagem escrito Aceito!

E prontamente recebi uma mensagem de sorrisos pedindo o endereço

Eu dei o endereço de uma padaria , e recebi de volta a informação de horário.

Minhas mãos ficaram trêmulas e o celular caiu de minha mão

Sem luz em casa

Eu e may fizemos um jantar a luz de velas em casa

No outro dia vesti uma calça Jeans e fui ao local marcado

Um belo carro parou no lugar marcado , recebi uma mensagem mandando entrar

Abri a porta de trás

O vidro e o homem falou

Sente se na frente

Entrei e fui na frente

O carro começou a andar

E eu ia ficando cada vez mais nervosa

Ele se manteve em silêncio

Até chegar em uma casa

Era um homem negro com uma feição bem brava

Ele pegou uma sacola deu em minha mão

Me desejou sorte

Sai do carro toquei a campainha

E lá estava Marcus

Sorrindo me abraçou dizendo

Que bom que você esta aqui

Ele tirou um envelope do bolso escrito R$2000,00 e deu em minha mão

É isso que tem dentro desse envelope , talvez isso resolva boa parte de seus problemas

Você pode ficar com ele, mas para isso precisa me ajudar em algo

Dentro dessa casa há 5 homens que esperam sua companhia feminina , tudo que precisa fazer é os servir , sem nenhuma reserva , tudo será mantido em sigilo

Caso não queira basta me entregar o envelope entrar no carro e ir embora e jamais me verá novamente

Eu estendi as mãos como se fosse entregar

Mas então todas as imagens do que minha família estava passando passou em minha cabeça respirei fundo e guardei o envelope em minha bolsa .. e disse com o coração na mão , tudo bem !

Ele sorriu novamente e disse , é o que esperava de você Luana ! Vista a roupa que esta dentro dessa bolsa naquele banheiro externo ali e entre na casa , eu só vou até aqui

Então ele virou as costas entrou no carro sem nada mais me dizer

Fui ao banheiro como ele mandou

Vesti a roupa que ele disse

Tinha instruções , escrito use sem calcinha e coloque sua roupa na lixeira

Eu imaginava o que estava me metendo e pensando eu preciso do dinheiro mas 5 homens … Porque eu não neguei isso , quem eu sou

Mas logo tentei tirar da minha cabeça pensei em meu marido e filha e tentei ser forte

Sai do banheiro com aquele vestido totalmente transparente que deixava tudo a mostra

Abri a porte e entrei no local

Haviam 11 homens velhos me deu um certo nojo e vontade de voltar mas logo vieram me agarraram jogaram no colchonete do chão

Eles abriram as calças e começaram a se punhetar

Então o primeiro abriu minhas pernas

E antes que eu pudesse dizer sem camisinha não

Ele meteu como se sua vida depende se disso com toda força

Minhas mãos e boca foram logo preenchidas

Eles falavam alto e me jogavam de um para o outro como uma boneca , os desgraçados estavam gozando dentro e mim mesmo eu implorando e dizendo que não tomava remédio

E aos poucos eu ia sendo tomada por tudo aquilo

Um deles disse vem aqui no colo putinha e sem reagir eu fui

Acho que já tinha levado umas 30 gozadas dentro minha buceta pingava porra

Minha boca estava dolorida e eu tentava os suprir da melhor maneira

Eles estava bebendo me deram tapas

Rasgaram o vestido que ficou somente os farrapos

E meteram hora após hora gozando dentro gritando como animais selvagens

Eu estava ficando fraca a tal ponto que nem sentia mais as fortes estocadas e como um boneco nem questionava quando diziam toma porra na boquinha cadela e eu ia

Minha sanidade foi indo embora

Acordei o sol já havia ido eu estava no meio deles

Eu em meio a 11 homens em um colchonete com os dedos de um deles dentro de minha buceta

O vestido em farrapos todo molhado e eu somente o pó da coisa

Levantei toda dolorida e com a pouca força que me restava peguei minha bolsa fui andando em direção a luz sai da casa e lava estava o motorista com um sobre tudo e logo colocou em mim

Me pegou no colo e colocou dentro do carro ,

Eu estava quase fora de consciência ,

Fechei os olhos

E acordei na banheira de casa em um delicioso banho de espumas

Com o envelope e o celular do lado peguei o celular e tinha a mensagem

Pedi para o motorista lhe deixar em casa , não se preocupe ninguém o viu sua filha estava dormindo e seu marido tão inconsciente quanto você.

Você foi ótima , bom descanso

Ainda fora de mim ignorei tudo aquilo levantei me sequei e deitei com minha filha

Na manhã seguinte chamei Eduardo e Mayara feliz por ter resolvido de momento nossos problemas

E disse toma aqui amor 2000 para darmos uma arrumada nas contas

Ele pegou o envelope e chorando colocou a mão na cabeça

Mayara perguntou o que foi papai

Ele disse , não pode ser ! Eu não acredito

Então eu senti um frio na espinha que percorreu todo meu corpo

Olho para trás e com uma xícara de café esta Marcus

Que diz .. diga a ela Eduardo

E ele olhando para mim me diz joelhos diz me perdoa !!!

Eu fui jogar eu sou economista não havia como perder , as parcelas do apartamento estavam atrasadas então fui jogar cartas e perdi a chave de nosso apartamento teremos que deixar a casa !

Então Marcus interviu e disse

Talvez Luana não precise chegar a isso , eu posso os ajudar !

Naquele momento meu chão sumiu e então tive a certeza que pelo visto meu tormento tinha acabado de começar.

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.