EU E MINHA IRMÃ VIRAMOS PUTINHAS DE NEGROS BEM-DOTADOS!

EU E MINHA IRMÃ VIRAMOS PUTINHAS DE NEGROS BEM-DOTADOS!

Sexo para mim é maravilhoso e desde que surgiram os primeiros pelinhos na minha xoxotinha soube que isso seria a coisa mais importante da minha vida.

Minha xoxotinha virgem tinha um calor incrível e vivia molhadinha pedindo carinhos, meus dedinhos espertos me proporcionavam isso sempre que surgia uma chance, meu grelinho era bem desenvolvido e estava sempre inchado de tanto ser bolinado.

Me chamo Sandra e Sueli é o nome da minha irmã gêmea, não somos gêmeas idênticas, os nossos corpos até que são bem parecidos, mas de rosto somos diferentes e também temos comportamento bem distintos.

Vivíamos em um bairro de periferia com minha mãe Solange, 39 anos, morena de pele bem clara com cabelos castanhos, papai morreu em um acidente quando tínhamos 7 anos e desse então como a vida já não era muito fácil se tornou ainda mais difícil e mamãe teve que se virar nos 30 para poder dar conta de sustentar nossa pequena família.

Desde que nos tornamos mocinhas mamãe nos colocou para trabalhar no nosso bairro tipo: cuidar de crianças, ajudantes de limpeza, mas o serviço que eu mais fazia bem feito era passar roupa e por esse motivo sempre era chamada e até ganhava uma boa grana.

O meu relacionamento com minha irmã não era dos melhores, sempre existiu uma rixa entre nos, só que ela era bem mais esperta que eu porque apesar de nos duas sermos muito biscatinhas agarrando e beijando varios rapazes a safadinha fazia isso bem escondido e como eu era mais abusada e minha mãe era muito brava não tolerando putaria toda vez que eu era pega com a boca na botija levava varias cintadas na bunda e nas pernas, minha irmã biscatinha enrustida era a maior “dedo-duro”, pra ela ficar de boa com minha mãe a safada me dedurava e quem apanhava de cinta era eu que vivia com vergões, minha mãe batia sem dó.

Na verdade, mamãe não tinha como confiar em mim porque quando ela arrumou um namorado que começou a frequentar a nossa casa ele se mostrou bem tarado e não tirava os olhos tanto de mim quanto da minha irmã, mas algumas vezes o safado ao passar por tras de mim dava umas encoxadas tipo sem querer querendo e do jeito que eu era safada deixava que ele fizesse isso comigo, eu não queria nada serio com o tarado, mas adorava sentir o pau dele duro roçando no meu bumbum empinado, só que uma tarde quando estava no tanque esfregando umas roupas o meu “futuro padrasto” todo taradão chegou em casa e me vendo toda gostosa dentro de um shortinho de malha todo enfiado no rego resolveu me encoxar com vontade e eu toda putinha deixei ele me bolinar gostoso e até empinei o rabo pra sentir uma pegada mais forte, só que no meio do rala e rola minha mãe chegou e deu um flagra na nossa safadeza, do jeito que ela era brava pegou um pedaço de pau e botou o tarado pra correr e em seguida me pegou pelo braço me jogando de 4 no sofá pegou a cinta de couro me fez abaixar o short deixando meu bumbum todo de fora e encheu minha bunda com um monte de cintadas, eu gritava de dor, mas ela não tava nem ai e só parou quando se cansou, tive que ficar quase uma semana dormindo de bruços com vergões na bunda e nas coxas.

O pior de ter apanhando igual uma cadela de rua foi aguentar a minha irmã putinha tirar onda com minha cara me chamando de biscatinha burra.

Depois dessa surra dolorida vi que tinha que ser mais esperta e passei a tomar mais cuidado com minhas safadezas não dando chance ao azar.

No bairro onde moravamos perto de um viaduto existia um barracão enorme onde funcionava um salão de dança, começava na quinta-feira e só parava no domingo e aquilo lotava até na tampa e tanto eu quanto minha irmã “santinha” frequentávamos constantemente, mamãe também gostava muito de dançar e também não saia de lá e apesar de ser uma mulher bem seria também era bastante namoradeira e de vez em quando arrastava um macho pra dentro de casa, só que nunca mais nenhum deles tentou se engraçar comigo ou com minha irmã.

Tanto eu como minha irmã quando no barracão rolava funk pancadão não perdíamos uma noitada e dentro de shortinhos socados no rabo até o talo rebolávamos a noite inteira e sempre rolava beijos e esfrega-esfrega com os rapazes tarados sempre prontos para se aproveitarem das putinhas de xoxotinhas quentes.

O mais incrível foi descobrir que Sueli minha irmã “dedo-duro” já não era mais cabaço a alguns meses, a safadinha já tinha levado rola de um monte de rapazes, ainda bem que já tomava anticoncepcional, sempre achei que eu seria a primeira a virar putinha de verdade, mas a safada foi bem mais rápida, até pensei que minha mãe quando ficasse sabendo das putarias da minha irmã iria dar uma bela surra de cinta nela, mas para minha frustação isso não aconteceu, minha irmã era esperta demais, convenceu minha mãe que perdeu a virgindade voltando pra casa de noite quando ao passar por um terreno baldio bem escuro tres homens a agarraram e estupraram a “pobre donzela”, e a tonta da minha mãe acreditou nessa historia da carrochinha e ficou tudo por isso mesmo, minha querida irmã depois disso virou putinha do baile funk, a vadia dava mais que chuchu na cerca, o bom disso ter acontecido é que depois de minha mãe ficou sabendo que minha querida irmã “dedo-duro” era uma vadiazinha de mão cheia parou de pegar no meu pé e até meu relacionamento melhorou bastante com as duas.

Nem sei como cheguei virgem até aquela data, os rapazes com quem eu ficava eram loucos para estourar meu cabaço, mas eu não dava mole, topava todo tipo de sacanagem, chupava rola, deixava eles me chuparem e colocar a rola no meio das minhas coxas e algumas vezes até liberei o cuzinho pra alguns deles, mas nunca tirava a calcinha, com certeza quando fizesse isso ia acabar sendo comida, mas a vontade de sentir um pintão fodendo minha xoxotinha virgem era quase incontrolável, eu sonhava com isso quase toda noite, meu grelo de tanto ser bolinado tinha crescido um pouco mais e quando ficava com tesão ele se mostrava imponente entre os pelos da minha xoxotinha virgem.

Comecei a tomar anticoncepcional, senti que não ia demorar para um macho me pegar e arrombar minha xoxotinha peluda e foi então que numa tarde vi minha irmã saindo do banho com sua xoxotinha totalmente lisinha e quando perguntei sobre isso ela sorrindo disse:

-A irmã de um ficante meu me ensinou… depilo os pelos com cera quente… já faz alguns meses que só fico assim… bem lisinha… os carinhas adoram lamber e foder minha xoxota sem nenhum pelinho… nossa mana… fica bem mais sensível… acho que depois que comecei a me depilar sinto mais tesão ainda… se você quiser eu faço isso pra você e te ensino como é!

-Claro que quero mana… nossa… fica muito mais sexy assim depiladinha… adorei!

-Então tá… vamos fazer então… eu ainda tenho cera aqui em casa… garanto que você e também os teus machos vão adorar!

-Hummmm… gostei da frase sobre os machos… to precisando mesmo… esses dias ando sem sorte… só to pegando rapaz chato e a maioria parece que tem pintinho de menino… mas e você sua safada… depois que perdeu o cabaço virou uma devoradora de machos!

-É mana… isso que você tá falando é verdade… também acho que ta faltando homem de verdade mesmo… também não ando gozando gostoso… a maioria dos carinhas parece que tem ejaculação precoce… nem coloca dentro já goza… pinto pequeno então é o que mais tem… acho que pintão grosso e cabeçudo só existe nos filmes pornôs… nunca peguei um na mão!

Rapidamente minha irmã preparou a cera quente e me fez sentar em uma poltrona peladinha com as pernas arreganhada e ela então olhando pra minha xoxotinha peluda sorrindo bem sacana disse:

-Mana… que grelão que você tem… bem maior que o meu… pensei uma coisa agora… se você tivesse nascido menino ia ter um pintão enorme né?

Caiu em risos e toda safada disse:

-É… também acho isso… e quando fico com tesão ele incha bastante e fica bem grandão mesmo… os rapazes adoram me chupar… dizem que meu grelão é uma delicia!

-Tem outra coisa mana… depois que eu te depilar… teu grelão vai parecer bem maior porque não vai ter pelinhos para esconder um pouco ele!

-Nem quero que ele fique escondido… quero que ele fique aparecendo bastante… já notei que os rapazes adoram pegar nele e sentir que to com tesão… ele fica durinho e muito quente… acho que é por isso que gozo facinho… é só lamber ou esfregar um pouquinho que gozo rapidinho!

Não demorou muito pra que minha xoxotinha virgem deixar de ser peludinha, minha irmã foi rápida no serviço e depois de me lavar ao me olhar no espelho achei que fiquei muito mais sexy e só não bati uma siririca ali porque não queria fazer isso na frente da minha irmã putinha, mas assim que fiquei sozinha bastaram meia dúzia de esfregadas fortes no meu grelão inchado pra gozar deliciosamente pela primeira vez toda lisinha.

Apesar de eu e minha irmã termos melhorado muito nosso relacionamento nos tornando muito mais amigas eu queria que ela pensasse que eu também não era mais virgem, não queria que ela tirasse onda com minha cara, ela sempre se achou uma putinha mais esperta que eu.

Depois que minha xoxotinha virgem ficou toda lisinha fiquei ainda mais taradinha e a primeira coisa que fiz foi arrumar varios ficantes, queria que todos os rapazes pegassem e acariciassem minha xoxotinha sem pelos, claro que os machinhos de plantão adoraram poder usar e abusar de mim, se eu já tinha fama de biscatinha após começar a passar o “rodo” deixei de ser chamada de biscatinha e virei a putinha da galera, só vivia pensando em ter uma boca quente tesuda chupando meu grelão me fazendo gozar loucamente.

Tive a certeza que estava mais do que na hora de levar uma rola na minha xoxotinha virgem tesuda, mas de uma coisa eu tinha a mais absoluta certeza, queria que fosse um macho de pau grandão como via nos filmes pornôs, desejava uma pica grossa e cabeçuda entrando rasgando dentro de mim e me fazendo gozar deliciosamente.

Minha irmã putinha deu uma sossegada nas putarias quando conheceu Jonas, um mulato quase negro de 20 anos que se mudou para o nosso bairro e eles começaram a ficar juntos e parecia que o namoro ficou sério porque viviam grudados praticamente todos os dias.

Jonas era um mulato muito bonito tanto de rosto quanto de corpo e dançava muito bem e ele e minha irmã viraram par constantes nos bailes.

Em uma conversa intima com minha irmã resolvi perguntar se Jonas o seu namorado era bem-dotado, se fodia gostoso ela toda sacana disse:

-Mana… bem que eu queria que fosse bem grandão… na verdade ele tem uma rola de tamanho normal… mas ele fode gostosinho… acho ele um gato lindo… minhas amigas morrem de inveja de mim… ele tem um corpo perfeito… bunda carnuda… ele quis namorar serio comigo… eu topei… vamos ver no que vai virar… ele vive falando que quer morar junto comigo e fala até em casamento!

-Hummm… que irmã mais sortuda que eu tenho… deu a xoxota para todos os machos do bairro e ainda consegue um gatão lindo que quer casar contigo… parabéns… tomara que continue assim e de tudo certo!

Os deuses da sacanagem resolveram atender o pedido de uma putinha virgem louca para perder o cabaço quando naquele fim de semana durante o baile funk que rolava quente no salão, notei que um negro alto e bem forte com camiseta de segurança não tirava os olhos de mim.

Eu dançava e rebolava até o chão, como eu estava com uma minissaia jeans bem curtinha minha calcinha vermelha aparecia a todo o momento, o top que eu havia colocado era super colado e meus seios durinhos pareciam que iriam saltar pra fora e toda safada eu passei a retribuir os olhares e passei a dançar me exibindo pra ele.

Uma amiga chegou perto e me ofereceu goles de cerveja gelada na latinha e aproveitei para “refrescar” e foi então que o negão fez um sinal com a mão me chamando e toda putinha fui até ele rebolando meu bumbum empinado e quando cheguei ao seu lado ele passou o braço pela minha cintura me dando beijinhos no rosto e eapós perguntar meu nome disse que se chamava Paulão e sem soltar a minha cintura sussurrou com sua voz grossa nos meus ouvidos:

-Quanto terminar meu turno de serviço vou te pegar e te foder inteirinha, só de olhar você dançando e rebolando esse rabo lindo, você me deixou de pau duro sua putinha safada, adoro vadia com calcinha vermelha, hoje eu vou ser teu macho sua cadelinha no cio!

Ouvir aquela voz grave de macho sussurrando nos meus ouvidos dizendo o que ele ia fazer comigo fez minha pele se arrepiar por inteira e toda safada resolvi ser bem safada dizendo:

-Nossa… que negão mais tarado… só pra você saber… ainda sou virgem na xoxotinha… você teria coragem de estourar meu cabacinho?

Naquele empurra-empurra de gente passando pra la e pra cá o negão puxou meu corpo me encoxando forte e beijando minha nuca sussurrou:

-Pode ter certeza que se eu te pegar você vai voltar pra casa sem nenhum cabaço… eu sei como tratar putinhas vadias como você… hoje você vai ser minha puta… e vou te dar o que você tá precisando sua cadelinha… põe a mão pra tras e da uma pegada na pica do negão sua vadia pra sentir o que esta te esperando!

Em segundos fiz o que o negão tarado mandou e senti até um calafrio quando senti aquele volume enorme em minha mão e ele então todo safado tirou minha mão e tornando a roçar seus lábios quentes em minha nuca sussurrou:

-Vai vadia… vai dançar… quero que você me deixe mais tarado do que já to por você… mas antes quero que va ao banheiro e tire sua calcinha… putinha dançando sem calcinha me deixa com mais tesão ainda… fico doidão!

Quase nem acreditei no estava acontecendo comigo, nunca tinha sentido tanta fissura por sacanagem, fiz o que aquele negão tarado mandou e fui rapidinho no banheiro, meu grelão estava tão quente e teso que dava para sentir ele pulsando forte e assim que sai do banheiro fui direto onde

o negão tarado estava e entreguei minha calcinha dizendo:

-Toma… é toda sua seu safadão tarado… sinta o cheiro da minha xoxotinha virgem… a calcinha tá toda molhadinha igual minha xoxotinha!

Voltei para pista de dança toda tesuda rebolando e dançando até o chão trocando olhares repletos de desejos com o negão até que apos algum tempo Paulão novamente fez um sinal com a mão me chamando e rapidinho fui até la e ele passando a mão pela minha cintura disse todo macho:

-Já deu minha hora… vamos que to louco para te pegar sua putinha safada vadia… a pica do negão tá doida pra te fuder a sua cadelinha!

Ele foi me levando pros fundos do salão e logo entramos em um corredor que dava em uma espécie de alojamento e assim que entramos havia um outro negão sentado em uma das duas poltronas velhas que estavam por ali e então o sujeito se levantou e sorrindo safado disse:

-E ai Paulão, trouxe uma vagabunda pro nosso matadouro é… vou sair pra deixar o meu amigo a vontade… soca a rola preta na vadia safada!

Paulão deu um sorriso safado e em seguida de me mandar tirar a minissaia e o top e disse para o outro negão:

-Se quiser ficar por ai pode ficar Julio… não me incomoda foder com plateia… a vagabunda aqui diz que ainda é virgem na buceta, vou conferir!

Nem me incomedei com a presença daquele outro macho ali, Paulão foi tirando a roupa e quando ele tirou a cueca tomei um susto, ele era muito bem-dotado, devia ter mais de 20cm e bem cabeçudo e ele já foi me abraçando, beijando e se sentando na poltrona disse todo macho:

-De joelhos vadia… quero a putinha mamando na pica grossa do negão… engole bem fundo… gosto de fuder a garganta das putas!

Estava adorando ser tratada daquela maneira, aquele negrão pauzudo era um macho dominador e quando senti a cabeçona negra entre meus lábios e pentrando fundo na minha garganta e o tesão foi a mil, que delicia sentir aquilo fodendo minha boca, ele segurava minha cabeça e forçava até o talo quase não me deixando respirar, eu me engasgava com a baba que escorria, mas minha xoxotinha virgem melava todinha só imaginando aquele pauzão cabeçudo entrando e saindo de dentro de mim.

Paulão me colocou de 4 na poltrona e foi a sua vez de fazer comigo o que eu tinha feito com ele e logo senti sua boca quente me lambendo por tras como um cachorro, ele segou forte meu grelão fazendo ele inchar ainda mais, tomei dois tapas bem fortes na bunda que arderam muito e dei um grito de dor e ele então deu mais dois tapas fortes e tirando a boca da minha xoxotinha virgem disse:

-Se gritar alto vai apanhar de verdade sua cadela… puta de verdade tem que apanhar na bunda pra obedecer e fazer tudo o que seu macho manda… rebola vagabunda, safada, tesão, que grelão gostoso que a putinha tem… ahhhh… putinha tesuda!

Olhei do lado e vi o outro negão sentado na poltrona se deliciando assistindo aquela putaria que rolava ali do lado e o safado já estava com o pauzão pra fora da calça se masturando, também era muito bem-dotado, só a cabeça não era tão grande, fiquei imaginando que talvez ele também fosse entrar na putaria e me comer também, mas Paulão não dava tréguas e me fazia ter orgasmos um atrás do outro sugando com maestria meu grelão tesudo, o safado também tinha dois dedos grossos enterrados no meu cuzinho me levando a loucura, de vez em quando eu sentia os tapas fortes na bunda e a dor misturado com prazer era incrível.

Quando me dei conta Paulão já estava de pé atrás de mim e a cabeçona de seu pauzão grosso foi encaixada na portinha da minha xoxotinha virgem e ele sem frescura cravou com firmeza, meu cabaço tinha sindo arrombado sem dó, aquele pauzão negro viril foi penetrando firme até o talo, senti minha xoxota inteirinha preenchida, gritei de dor, mas ele não tava nem ai e apanhei mais na bunda e o sangue da minha virgindade escorreu da minha xoxota e ele todo macho disse:

-Achei que a vagabunda tava dizendo que era virgem por frescura, mas era verdade, só que agora já não é mais, trata de rebolar e dar a buceta pra mim sua cadelinha, vou deixar essa buceta tesuda do tamanho da minha pica grossa… que buceta quente que a vadia tem… ahhh… tesão!

Como num passe de magica a dor desapareceu, aquela pica grossa negra me fazia sentir algo que eu só tinha imaginado, Paulão me comia como seu eu fosse uma puta experiente, meu primeiro gozo com num pau de verdade fodendo minha xoxotinha arrombada foi tão intenso que pensei que ia desmaiar, eu rebolava e gemia alto e Paulão todo macho me segurava pelos quadris e socava com força, o tesão me consumia e meu corpo incendiava, e logo senti que aquele negão tarado havia me prometido quando falou pela primeira vez comigo, ia me foder inteirinha e ele então tirou o pauzão todo melecado de sangue e encaixou no meu cuzinho e fincou todinho até o talo, senti até falta de ar, mas Paulão mostrou que com ele o taradão mandava e me enrabou do jeito que quis, ardia demais, mas eu continuava sentindo prazer junto com a dor!

Paulão deu um urro e ejaculou no meu rabo arrombado, o safado parecia que mijava dentro do meu cuzinho, o barulho do pauzão sendo socado sem dó era muito louco e gozei como uma cadela sentindo porra fervente no meu rabo guloso.

O negão tirou seu pauzão do meu cuzinho e todo macho disse:

-Chupa o pau do meu amigo sua cadelinha de rua… faz ele gozar gostoso sua boqueteira safada!

Ele nem precisou mandar outra vez e cai de boca no pauzão negro do amigo tarado e ele fodeu minha boca como se fosse uma buceta e então deu um gemido alto e inundou de porra quente minha boca, engoli tudo sem deixar escapar uma gota e então me levantei e vi que havia um banheiro e fui passar uma agua no corpo, a agua gelada ajudou a dar uma boa acalmada, mas tudo estava dolorido demais, meu cuzinho completamente inchado, minha xoxota desvirginada parecia estar em carne viva ardendo demais igual meu bumbum todo espancado pela mão pesada do negão tarado e assim que sai do banheiro Julio o amigo do negão já havia saído e ele então deu um sorriso safado dizendo:

-Gata… realmente você é uma puta que vale a pena… fazia um bom tempo que não pegava uma vagabunda tão gostosa e tarada como você… se quiser repetir a dose vou te passar meu celular… com certeza vou adorar te comer inteirinha de novo… nem sei como você consegiu se manter virgem na buceta até hoje… você é tarada demais para ter demorado tanto tempo pra perder esse cabaço!

Toda putinha me sentei no colo do negão e disse:

-Na verdade faz muito tempo que eu queria dar minha xoxotinha virgem, mas queria que fosse um macho do teu tipo, com uma rola bem grande e que me tratasse como uma puta, com certeza vou querer dar pra você de novo seu tarado safado… além de me foder ainda manda eu chupar a pica dos amigos.

Ele sorrindo sacana enfiou a mão no meio das minhas coxas me fazendo abri-las e em segundos pelgou no meu grelão ainda inchado dizendo:

-Garota… você com esse grelão lindo nasceu para ser puta… acho que vamos nos dar muito bem… adoro puta que sabe obedecer ao seu macho

Apesar de toda dolorida fui embora pra casa me sentindo bem mais leve, ter uma pica grossa fodendo minha xoxotinha era o que realmente eu precisava e com certeza daquele dia em diante tudo se tornaria bem mais fácil e muito mais delicioso.

Dois dias depois o tesão voltou a se manifestar forte e liguei para o negão tarado querendo dar pra ele novamente e Paulão me passou o endereço de seu “escritório” que ficava no segundo andar de um prédio antigo na avenida principal e assim que entrei na sala ele me abraçou e já foi me levando para outras “sala” toda montada para o sexo e se sentando em uma poltrona de couro preta disse todo macho:

-Tire a roupa e fique de joelhos no meio das minhas pernas sua cadela… sempre que entrar aqui nessa sala quero que saiba que sou seu dono e você a minha escrava sexual… chupa minha pica preta sua vagabunda tarada… achei que ia demorar uns dias a mais para me procurar, mas vejo que a vadia não aguenta ficar sem pica grossa na buceta… tá sempre no cio né cadela?

Toda submissa fiz o que o macho negro pauzudo mandou e logo em seguida ele pegou uma coleira de couro com uma corrente e colocou-a no meu pescoço e me puxou fazendo minha boca encostar na cabeçona de seu pauzão preto e logo eu mamava como um bebe sentindo o sangue pulsar forte no meu grelo rijo, minha xoxotinha descabaçada todinha melada e o negão tarado forçava seu pauzão enorme no fundo da minha garganta me deixando sem respirar por um longo tempo e quando ele percebia que já estava prestes a desmaiar ele tirava da minha boca e me dava tapas leves no rosto dizendo:

-Isso… teu macho gosta assim… adoro quando a puta baba na minha pica negra… ahhh… putinha gostosa… vou te ensinar a ser uma escrava sexual perfeita… vagabunda… safada… tarada… vadiaaaaaaaa!

Durante alguns minutos ele fodeu minha boca sem dó e então ele disse todo macho:

-Vem cadela… senta de frente na minha pica grossa sua vadia… hoje quero vvocê cavalgando no teu macho… quero ver essa buceta tesuda engolindo minha pica cabeçuda… quero sentir você gozando… tesão… gostosa… vem minha puta… quero você espetada na minha pica negra!

Coloquei um pé de cada lado do corpão daquele macho dominante e a cabeçona do seu pauzão foi encaixada entre os lábios da minha xoxotinha arrombada e fui descendo o corpo bem devagar sentindo aquela pica majestosa penetrando todinha dentro de mim… eu gemia alto de prazer… e toda putinha sussurrei:

-Ahhh… que pauzão gostoso… quero gozar nessa pica gostosa… ahhhh… minha xoxotinha adorou esse pintão preto… fode a sua putinha… fode a sua escrava… to adorando ser tua puta seu negro safado… tarado… ahhhhhhhh!

Tomei o primeiro tapa na cara e me senti até zonza, mas meu corpo desejava experimentar novos prazeres e passei a cavalgar como uma louca… meu grelão roçava forte no púbis do negão e o gozo chegou muito rápido e parecia que eu mijava naquele pauzão cabeçudo… o negão todo macho urrava de prazer fodendo minha xoxotinha tesuda e ele logo me deu outro tapa no rosto… quase nem acreditei que gozei mais gostoso ainda apanhando na cara e toda putinha sussurrei:

-Ahhh… gosta de bater na tua escrava putinha né seu tarado safado… to adorando apanhar do meu dono… ahhhh… vou gozaaaarrrrr!

Gozei muito mais gostoso do que da primeira vez, parecia que o prazer não tinha limites, logo o negão tarado me colocou de 4 no sofá e comeu meu cu, o safado adorava enrabar as putinhas e logo passei a apanhar na bunda, resolvi assumir sem frescura meu lado masoquista sussurrando:

-Bate… bate no meu bumbum meu macho tarado… ahhh… que delicia gozar assimmmm… me fode… bate… ahhh… tesãoooooooo!

O safado encheu meu cu de porra fervente e ficamos engatados até o pauzão negro cabeçudo escapar do meu rabinho inchado e ele disse:

-Sandra… você é muito mais puta do que eu imaginava… você é uma tarada muito louca e deliciosa… uma escrava sexual perfeita… acho que vou te colocar para trabalhar pra mim!

Quando perguntei o que ele quis dizer sobre trabalhar para ele o safado desconversou dizendo que logo iria falar sobre isso comigo e apos me limpar com papel higienico fui embora completamente satisfeita e assim que cheguei em casa entrei no banheiro para tomar um banho gelado pra acalmar minha xoxotinha e meu cuzinho inchados, a bunda então tava vermelhinha, o safado sadico batia forte.

Nem me preocupei em fechar a porta do banheiro e ligando o chuveiro deixei a agua forte escorrer pela minha pele até que escutei a voz da minha irmã safada dizendo:

-Hummm… pelo jeito minha querida irmã apanhou da mãe de novo… pensei que ela não faria mais isso… ela ta muito mais boazinha que antes!

Me virei de frente e sorrindo sacana disse:

-Mana… dessa vez não foi a mãe que fez isso no meu bumbum… foi um macho gostoso taradão que anda me fazendo gozar como nunca gozei!

-Uiiiiii… que delicia… vou querer saber mais sobre isso… pelo jeito ele bateu com vontade hein… tá bem vermelho… mas… vai me conta mana!

Rapidinho contei tudo em detalhes sobre o negão pauzudo que estava me comendo, e assim que terminei de contar sai do banho e comecei me enxugar e ela se sentando no vaso sanitário disse:

-Uiiiiii… que inveja “boa” senti agora… nossa… então você ta pegando um macho caralhudo dominador… nossa… eu também queria sentir um caralho grossão e cabeçudo na minha buceta… mas… até hoje não deu certo… e agora que to quase casada vai ficar mais difícil ainda… mas… olhando pra tua buceta mana, parece que esse teu grelão também ta ficando maior ainda… nossa… tá bem inchado!

-Mana o negão tarado adora me botar de 4 e me chupar e lamber igual cachorro, ele adora meu grelão e o safado chupa com vontade, até parece que vai arrancar com a boca… mas o mais louco foi que o safado colocar uma coleira no meu pescoço e me tratar como escrava sexual, adorei!!

-Hummmm… queria poder assistir minha irmã tarada sendo abusada por esse macho caralhudo… filme ao vivo deve ser bem melhor!

-Ta bom… pode deixar sua putinha tarada… sem algum dia der certo de isso acontecer… deixo você assistir… mas do jeito que você é puta é perigoso querer entrar na pauzão cabeçudo do negão… ai o coitado do teu futuro marido vai levar um monte de galhadas, depois que você gozar numa pica grossa igual aquela você vai querer repetir a dose sempre… acho melhor minha irmã vadia ficar com o pintinho do futuro maridinho!

-Tadinho do Jonas… realmente ele tem pintinho… mas sabe como chupar uma buceta e é tão bozinho comigo… ele não é aquele namorado chato que fica querendo saber onde você foi, com quem estava, não se importa com o tipo de roupa que eu uso… posso sair com shortinhos e minissais bem curtinhas que ele além de não achar ruim ainda me elogia dizendo que sou gostosa demais, depois que passei a namorar serio com ele ainda não dei pra outro, mas não sei por quanto tempo vou continuar fiel, a semana passada mesmo estava voltando pra casa de busão quando um safado me encoxou na cara dura, o busão tava lotado e até pensei em reclamar… mas quando senti que o tarado tinha um pintão grande e duro roçando no meu bumbum, fiquei taradinha e deixei rolar, se o cara tivesse tido atitude e me chamado pra trepar eu tinha topado no ato, mas ele só ficou no esfrega-esfrega… mas foi uma delicia… assim que cheguei chamei o Jonas e fiz ele matar meu tesão, mas gozei pensando no cara do busão roçando aquele caralho enorme no meu bumbum!

-Sueli… pela tua conversa com certeza seu futuro maridinho vai virar um corninho bem manso… do jeito que você é tarada não vai demorar!

Caimos em risos com aquela conversa e em seguida minha irmã pegou alguma coisa no guarda-roupa dela e saiu e então me deitei na cama pra tirar um cochilo, o banho tinha dado uma relaxada e logo adormeci.

Depois que deixei de ser virgem na xoxota parece que a safadeza triplicou na minha vida e claro que eu não iria deixar de aproveitar tudo e no dia seguinte após o almoço, eu cheguei em casa depois de ter ido passar roupa na casa de uma patroa e após um belo banho fui pra sala, liguei a TV e em seguida me deitei no sofá nuazinha com sempre fazia, minha mãe normalmente só voltava no começo da noite e não demorou nadinha pra que eu começasse a imaginar meu negão tarado me fodendo gostoso e mais rápido ainda passei a bolinar meu grelão que ficou todo inchado e logo dei um gemido mais forte e gozei gostoso e foi então que ao entreabrir os olhos dei de cara com meu futuro cunhado de pé diante de mim assistindo me masturbando deliciosamente e como ele estava com um short de tecido fino, no ato reparei que o safadinho tava com o pinto bem duro estufando o short e na hora resolvi ser bem sacana e nem me preocupei em me cobrir e sorrindo sacana disse:

-Que cunhado mais safadinho que eu tenho… assistindo a cunhada gozando gostoso com meus dedinhos… entrou que nem um gato hein?

Jonas deu um sorriso um pouco sem graça, mas logo tentou se justificar dizendo:

-Desculpa ai cunhada… mas… o portão da frente e a porta da frente da casa estavam abertas… e… quando te vi assim… nossa… você tem um grelão enorme… a Sueli já tinha falado pra mim que você tinha um grelo grandão… parece um pintinho de menino… nossa!

O safado continuava de pinto duro sem tirar os olhos do meio das minhas coxas e aquilo me excitou bastante e toda safada disse:

-É sim cunhado… bem grande… e ele fica maior ainda quando é chupado… adoro sentir uma boca sugando ele bem forte… mas pelo que to vendo ai na frente do teu short você gostou muito do que viu né… teu pinto ta bem durinho né seu safado?

Jonas deu um sorrisinho e colocou a mão na frente do short disse:

-Eu… eu… eu gostei sim… mas… peço desculpas… eu não devia ficar te olhando… não fala nada pra Sueli por favor… acho que ela vai ficar brava!

Na hora decidi que ia me vingar da minha irmã “dedo duro”, das surras que levei por causa dela e toda safada deslizei a mão pelo meu ventre até meu grelão e dando umas esfregadas nele disse:

-Eu prometo que não vou falar nada pra Sueli… mas… em troca vou querer tua boca tesuda no meio das minhas coxas, minha irmã já comentou você sabe como chupar gostoso uma xoxota… vem cunhado… me faça gozar gostoso, chupa meu grelão, eu sei que você tá louco pra fazer isso… chupa seu tarado safadinho!

Jonas rapidinho se ajolhou no tapete e enfiu a cara no meio das minhas coxas e colou seus lábios grossos na minha xoxotinha tesuda e passou a sugar e lamber maravilhosamente meu grelão que inchou de vez em sua boca sedenta e rebolando muito logo gozei na boca dele, o safadinho parecia um bebe esfomeado e me fez gozar varias vezes… seus dedos estavam enterrados no meu cuzinho guloso e toda putinha sussurrei:

-Hummm… que boca gostosa tem meu cunhadinho tarado… fala pra tua cunhadinha putinha… quer me comer também né… como você quer?

O safadinho logo me colocou de 4 e em segundos socava no meu cuzinho e não demorou muito para que ele desse um gemido alto inundando meu rabo de porra quentinha, ele até deu uns tapinhas no meu bumbum, mas o gozo chegou rápido demais e assim que terminou fomos para o banheiro e rapidinho passamos agua no corpo e ele então disse:

-Cunhada… que loucura que fizemos… nem sei o que dizer!

Interrompi o safadinho com um abraço dizendo toda sacana:

-Para com isso tolinho… foi gostoso pra mim e pra você… tá tudo bem… ninguém vai ficar sabendo… só se você contar… mas… da próxima vez que acontecer… vai ter que demorar mais pra gozar… meu cunhadinho gozou muito rápido… sou uma putinha que gosta de ser bem comida!

Ele deu um sorrisinho sacana e disse:

-É… eu sei… mas eu tava quase gozando só te chupando… nossa… que grelo gostoso você tem cunhada… adorei mamar nele… como é grande… prometo que da próxima vez não vou gozar tão rápido!

Pra coroar aquela safadeza trocamos um beijo cheio de volúpia, minha querida irmã tinha levado um belo par de chifres, mas ela merecia!

O pintinho do namorado da minha irmã além de pequeno havia gozado muito rápido e aquela trepada só tinha feito aumentar o meu tesão e toda putinha coloquei uma minissaia sem calcinha com uma camisetinha e fui até o “escritório” do negão pauzudo sem avisar e assim que entrei na sala ele estava falando ao telefone sentado em uma poltrona atrás da escrivaninha e com sinais me chamou para ir até ele e puxando meu corpo me fez sentar em seu colo e todo safado já enfiou a mão entre minhas coxas e logo bolinava meu grelão, eu me abri toda facilitando sua mão e após alguns segundos ele desligou o telefone e todo safado disse:

-Pelo que to sentindo putinha greluda viciou na pica grossa do negão né… não vai demorar pra vir aqui dar pra mim todos os dias… sua vagabunda tarada… não consegue mais ficar sem teu macho negro né vadia?

Toda safada eu me esfregava no seu colo e toda putinha disse:

-Ninguem mandou tirar meu cabaço seu negro safado… agora vai ter que me fazer gozar gostoso sempre… e acho que vai ter que ser todo dia mesmo… eu durmo e acordo pensando na tua pica grossa cabeçuda… agora… me leva pra sala dos fundos e abusa bastante da tua escrava sexual branca… quero gozar com meu macho negro pauzudo!

Paulão me levantou do colo e rapidinho estávamos na sala dos fundos e fiquei peladinha, ele me colocou de 4 e começou a me lamber por tras, nem precisava dizer que gozei em segundos na boca sedenta do negão tarado, meu grelão estava mais sensível, meu cunhadinho já tinham dado um belo trato nele e passei a ter um orgasmo atrás do outro, os tapas no meu bumbum atiçavam mais forte o meu tesão e logo era comida por aquele pauzão grosso cabeçudo, o negão me segurava firme pelos quadris e socava seu pintão até o talo sem deixar um milímetro pra fora, minha xoxotinha tesuda levava uma surra de pica negra e adorava, o negão safado gostava mesmo de foder e gozar no meu cuzinho porque ele trocou de buraco e fincou no meu rabo bem fundo, eu gemia, rebolava e gozava como uma cadela no cio e quando Paulão deu um urro e gozou senti algo estalando forte no meu bumbum, quando gritei olhando pra tras vi que o negão sádico tinha uma cinta de couro na mão e o taradão me deu umas quatro cintadas sem um pingo de dó que criaram vergões na hora, a dor foi tão intensa que me mijei toda, mas Paulão nem se importou e ficou fodendo meu cuzinho arrombado até seu pauzão dar uma amolecida e escapar de dentro de mim.

Paulão sorrindo safado me deu um tapinha na cara e disse todo macho:

-Da próxima vez quando apanhar de cinta e você gritar como gritou hoje vou te bater em dobro… tem que apanhar quietinha e também trata de segurar o xixi sua cadelinha… agora pega um pano e limpa seu mijo sua vagabunda!

Fiz o que meu macho mandou no ato e em seguida fui até o banheiro passar uma agua no corpo e então senti os vergões arderem muito, parecia que passaram pimenta nos vergões, mas não dei muita importância, cada vez mais eu gozava com muita intensamente.

Quando terminei a sessão limpeza fui até a sala da frente onde Paulão estava sentado atrás da escrivaninha e toda submissa disse:

-Posso sentar de novo no colo do meu macho tarado gostoso?

Ele deu um sorriso sacana e disse:

-Claro que sim putinha, senta que precisamos conversar serio agora!

Paulão então abriu o jogo dizendo que naquele local funcionava uma agencia de acompanhantes para executivos, e o safadão disse que se eu quisesse que continuasse sendo meu macho teria que trabalhar para ele, atender hospedes em hotéis, motéis e o que fosse cobrado pelo michê seria dividido entre eu e a agencia dele, eu iria virar uma garota de programa.

Fiquei por segundos pensando no que tinha ouvido da boca do meu “dono” quando senti os dedos do taradão entre minhas coxas “brincando” com meu grelão tesudo na hora respondi que topava fazer o que ele queria e o safado disse que eu seria a melhor e mais gostosa puta da agencia.

Em seguida chegaram dois homens pra conversar com Paulão e ele se despediu dizendo que assim que precisasse dos meus serviços me ligaria e então voltei pra casa rapidinho e logo após que cheguei escutei a voz da minha irmã e do meu “cunhado safadinho” e nos cumprimentamos com beijinhos no rosto e ela então disse:

-Nossa mana… to louca por um banho… me chamaram para ajudar na limpeza de uma loja grande que vai abrir na avenida, to tão cheia de pó que vou precisar de um banho bem demorado para ficar bem limpinha, se eu soubesse que o lugar estava tão sujo teria cobrado mais caro!

Sueli entrou no banheiro, meu cunhadinho foi pra cozinha e fui para o meu quarto tirar um cochilo e tive que fazer isso de bruços, minha bunda estava muito dolorida.

Definitivamente depois de ter perdido o cabaço da xoxota me tornei uma completa pervertida, eu queria tudo que o sexo podia me proporcionar, só o prazer me importava.

Acordei no dia seguinte antes da minha mãe e da minha irmã e preparei o café e logo as duas chegaram na cozinha e se depararam com tudo pronto e recebei elogios por isso e minha mãe foi a primeira a sair de casa para seu trabalho e minha irmã disse que naquele dia não iria trabalhar e toda safada comentei para minha querida irmã que havia arrumado um emprego de “puta” e ela rindo perguntou que trabalho era esse e então expliquei que meu negão pauzudo era dono de uma agencia de acompanhantes e queria me colocar para trabalhar como “garota de programa” e eu tinha aceitado o “emprego” e Sueli disse:

-Sandra sua maluca… você realmente é sem juízo… já pensou se a mãe descobre que tem uma filha “prostituta”, acho que ela não vai gostar não!

-Fica tranquila… ela não vai saber de nada… a não ser que você conte… se você fizer isso mando meu negão sádico te raptar e te moer na cinta!

-Caimos em risos e ficamos batendo papo fofocando sobre nossas safadezas e já passava das 11:00 h quando o celular tocou e era meu “dono” dizendo que meu primeiro trabalho seria ao meio-dia, um cliente coroa de 50 anos que adorava garotas novinhas saia com elas na hora do almoço porque a esposa dele era muito controladora e falou para mim que era para colocar minissaia, uma camisetinha e ir até o escritório para que me levasse até o motel onde o cliente estaria me aguardando.

Minha irmã escutou a conversa e perguntou se eu iria virar garota de programa e claro que confirmei que sim e ela toda safada disse que quando eu voltasse queria saber como tinha acontecido.

Logo que cheguei no escritório Paulão antes de mandar um mototaxista me levar até o motel me orientou a dizer ao meu “cliente” que tinha perdido o cabaço com um namoradinho e só começou a fazer programas pra ajudar a “mãe doente” e como devia tratar o coroa e rapidinho aprendi tudo que precisava e logo após entrar na suíte do motel o meu cliente chegou e tive uma boa surpresa, ele não era um velho feioso e barrigudo, era até bem charmoso e quando me viu disse que eu parecia não ter 18 anos e até se mostrou um pouco preocupado, mas logo peguei minha bolsa e tirei meu RG e mostrei a ele que tinha 18 anos e 2 meses e então ele ficou todo excitado e logo estávamos nus e o coroa além de saber dar um trato com a boca tinha uma rola de bom tamanho e não demorou pra me foder gostoso, nem precisei fingir, gozei deliciosamente e também mostrei a putinha que era, dei um cuzinho e fiz ele gozar na minha boca e ele então foi embora me deixando o valor do programa e também uma bela gorjeta que guardei separado.

Liguei pro mototaxista vir me buscar e fui para o escritório e o negão estava me esperando, repassei a parte dele e o safado disse que o cliente havia ligado pra ele pra dizer que eu tinha sido a melhor garota de programa que ele tinha pego da agencia e que na semana seguinte iria querer trepar comigo novamente e o taradão já me levou para a sala dos fundos e me colocando de 4 socou na minha xoxota e no meu rabo e gozei que nem louca na pica negra cabeçuda do negão, dessa vez ele só deu uma meia dúzia de tapas no meu bumbum.

Fui pra casa dizendo que se pintasse mais um cliente podia me chamar que eu viria rapidinho e ele safado disse que provavelmente iria acontecer.

Cheguei em casa e encontrei meu “futuro cunhado” saindo da casa e ele sorrindo me cumprimentou com beijinhos no rosto dizendo que tinha vindo namorar minha irmã e disse baixinho que já estava com saudades de chupar meu grelão e toda safada disse:

-Cunhadinho tarado o meu… pelo jeito o grelo da minha irmã putinha não é tão tesudo quanto o meu… tá querendo o meu né safadinho?

Ele deu um sorriso sacana e saiu e assim que entrei em casa percebi que minha irmã estava no chuveiro e entrei no banheiro e assim que ela me viu já foi perguntando como tinha sido a minha primeira vez como “puta” e então abri a bolsa e mostrei a grana que eu tinha ganho e os olhinhos dela brilharam e ela disse:

-Caralho mana, é uma bela grana hein, para ganhar isso na faxina preciso trabalhar quase uma semana… caralho… se minha irmã puta autorizar acho que vou pedir emprego para o seu negão sádico!

Toda safada aproveitei e tirei a roupa e disse que ia dividir o chuveiro com ela e bem sacana disse:

-Não sei se vou deixar a minha irmã puta fazer isso… não pense que eu já esqueci o monte de surras que levei da mãe por você ser tão dedo-duro… acho que vai ter que me implorar de joelhos!

Sueli deu uma gargalhada e bem sacana se ajoelhou no piso do box atras de mim e deu uns beijinhos estalados no meu bumbum disse:

-Me pordoa mana… eu era muito tonta e tinha inveja de você… por isso que dedava você pra mamãe… mas isso agora não faço mais!

Caimos em risos e tomamos banho juntas uma ensaboando a outra e batendo papo bem descontraídas e logo após que saímos do banho ficamos na sala assistindo TV até que o telefone tocou e era o meu “patrão sádico” dizendo que tinha surgido outro cliente e se queria atende-lo e nem pestanejei dizendo que logo estaria no escritório e foi então que minha querida irmã toda safada deu a ideia de ir comigo até o escritório para conhecer o meu patrão e na hora decidi leva-la, só que em segundos me veio na cabeça sacanea-la bem legal e toda safada comentei:

-Só pra putinha safada ficar sabendo já vou avisando… o Paulão do jeito que é tarado vai querer fazer um test-drive em você… você já viu do jeito que eu fico depois que passo pelas mãos sádicas do taradão… vai ficar cheia de marcas e o teu “futuro maridinho” vai descobrir que você é puta… não me venha reclamar depois hein!

Minha querida irmã toda safada disse:

-Só quero ir junto com você pra saber como é… pra saber se ele também topa ser meu “patrão”… gostei de ver o tanto de grana que você ganhou!

-Bom… ta avisada né… então vamos logo que to louquinha pra saber quem será meu segundo “cliente” espero que seja gostosão como o primeiro!

Tanto eu quanto minha irmã fomos de minissaia e camiseta e assim que entramos na sala da recepção o motoqueiro que havia me levado no motel estava lá e quando perguntei sobre o Paulão ele disse que ele tinha ido no banheiro e então mandei minha irmã sentar em uma das poltronas da sala de espera e entrei pelo corredor indo até os fundos e encontrei o meu macho negão guardando sua grande ferramenta dentro das calças e toda safada perguntei sobre quem seria meu novo cliente e ele então sorrindo safado disse que era outro coroa que adorava putinhas jovens gostosas só que esse era um “pouquinho” sádico e gostava de dar uns tapas na bunda das putinhas e como ele sabia que eu gostava de apanhar não iria recusar a atende-lo e foi então que toda safada disse para o Paulão que minha irmã tinha vindo junto comigo e que a putinha depois que viu que eu tinha ganho uma bela grana também estava toda interessada em trabalhar pra ele e quando ele quis saber mais sobre ela toda safada disse pra ele que gostaria que ele fosse “bastante carinhoso” com ela, não era pra ter um pingo de dó da puta, queria ela toda marcada, seria muito bom coroar a minha vingança sobre minha irmã puta e Paulão do jeito que era safado entendeu rapidinho o que eu queria dizendo que podia deixar que ele saberia muito bem o que precisava fazer para satisfazer os meus desejos e em seguida falei que iria chama-la na recepção e voltei com Sueli que veio pelo corredor rebolando seu bumbum empinado e assim que a apresentei Paulão na sala da sacangem ele então disse:

-Tira a roupa puta… quero ver se a vadia tem um corpo tão bonito quanto a irmã… e o mais importante… vai ter que dar pra mim do jeito que eu gosto… vamos logo sua vagabunda… tira a roupa e ajoelha no meio das minhas pernas… quero a cadela de rua mamando na minha pica grossa.

Paulão em segundos ficou nu com seu pauzão já quase completamente duro, minha irmã apesar de muito putinha nunca tinha pego um macho daquele tipo e ela então deu uma olhadinha pra mim tipo perguntando o que tinha que fazer e eu toda sacana disse:

-Sueli… eu falei pra você como é a coisa por aqui… não tem moleza… se você demorar mais um pouco pra ficar pelada vai apanhar de verdade… agora deixa de frescura e trata de dar gostoso pro Paulão sua putinha safada!

Rapidinho ela ficou nuazinha e se ajoelhou entre as coxas negras do Paulão e toda putinha pegou no pauzão dele e sussurrou:

-Nossa… mana… bem que você falou que era grandão e grossão… nunca peguei um desse tamanho… minha buceta vai ficar arrombada!

Paulão a pegou pelos cabelos e já foi fodendo a boca dela e então escutei a voz do motoqueiro me chamando pra me levar e toda putinha cheguei pro tras da minha irmã e dei um tapão na bunda dela e dizendo:

-Não vai ser só a sua xoxota que vai ficar arrombada sua safada… teu cu também vai virar uma flor… Paulão fode essa vagabunda sem dó!

Fui atender o cliente e esse não era tão charmoso quanto o outro, era um pouco mais velho, só que o tarado tinha uma rola bem grossona e dura como aço e ele gostava que eu montasse nele e cavalgasse no seu pauzão e não demorou muito pra que eu tivesse meu primeiro gozo, além de gozar gostoso ainda ganhava pra isso e isso me dava mais tesão, eu queria fazer jus ao valor cobrado e o coroa sentindo que eu gostava do que estava fazendo aproveitou e me deu uns tapas na cara e toda putinha falei que podia bater que eu adorava, só não era para me machucar e ele rapidinho gozou como um cavalo enchendo minha xoxotinha tesuda de porra fervente.

A trepada não demorou muito, ele até tentou ficar de pau duro de novo, mas não conseguiu e depois de me pagar foi embora e em seguida chamei o mototaxi para voltar ao escritório e assim que entrei Paulão estava sentado atrás da escrivaninha, passei a parte dele do programa e quando perguntei sobre minha querida irmã ele sorrindo sacana disse que ela estava la na sala dos fundos, deitada no sofá sem roupa e todo safado disse que tinha deixado a putinha do jeito que sabia que eu queria e fui até la e quando entrei ela olhou pra mim dizendo brava:

-Sua maluca… esse negão é um tarado que gosta de abusar das putinhas… olha como ele deixou meu bumbum… tá em carne viva… o que vou explicar para meu namorado… você foi muito FDP mana… você mandou ele me foder sem dó… sua cachorra safada!

Adorei ver a bunda da minha irmã repleta de vergões e toda safada cheguei perto do ouvido dela e sussurrei:

-Deixa de onda sua puta… você estava louca querendo sentir uma pica grossa que nem a do negão sádico… você já tinha visto o que ele tinha feito comigo… sabia muito bem o que ia acontecer aqui… você perdeu o cabaço bastante tempo antes de mim… já levou rola de todo quanto é jeito… agora quanto ao seu futuro maridinho… acho que você vai ter que abrir o jogo dizendo que ele vai ter que se conformar que vair ser corno… mas… não se preocupe que esse não vai ser problema… agora põe a roupa sua cachorra e vamos embora pra casa.

Na hora que saímos do escritório e nos despedimos do Paulão toda safada falei pra ele que era pra arrumar clientes pra mim e para minha irmã no dia seguinte porque ela já tava pronta pra levar tola de todos os tamanhos e ele sorrindo disse que com mais algumas aulas na sala dos fundos ela ficaria ainda mais perfeita e a safada deu um sorrisinho sacana e fomos embora andando devagar pelas ruas e quando mostrei a grana que havia ganho do outro cliente deu pra ver que seus olhos espertos brilharem e assim que entramos em casa ela tocou no assunto como explicar ao seu futuro marido as marcas de cintadas no bumbum e foi então que falei pra que deveria inventar pra ele a mesma historia que ela tinha falado pra minha mãe quando ela perdeu o cabaço, só que eu iria ajudar naquela historia dizendo que tínhamos ido visitar uma amiga adoentada naquela noite e ao voltarmos pra casa uma perua cheia de homens parou do nosso lado e nos jogaram dentro do veiculo e nos levaram para o meio do mato e estupraram e machucaram nos duas, com certeza seria uma bela historia e quando ele visse que minha irmã estava com o bumbum mais machucado que o meu foi porque você tentou resistir ao estupro e apanhou mais que eu, que aceitei passivamente.

Minha irmã ficou pensativa durante alguns instantes e então abriu um sorriso sacana e disse que iria contar a historia que eu inventei e em seguida Sueli foi tomar banho e sentada na sala fiquei escutando seus gritinhos de dor quando passava o sabonete pelos vergões das cintadas e fiquei sadicamente feliz como tudo tinha acontecido.

Tudo correu como havia previsto e logo eu e minha irmã estávamos faturando uma bastante grana trabalhando para o Paulão, conseguimos vários clientes fixos, nosso negão sadico comia nos duas na sala dos fundos da agencia e minha irmã putinha mostrou que seu lado masoquista era bem acentuado também e vivia marcada constantemente.

Paulão adorava colocar eu e minha irmã puta entre suas coxas mamando no pauzão negro cabeçudo dele, o safado fazia eu e minha irmã nos beijarmos e metia aquela pica grossa entres nossos lábios e gozava como um cavalo.

Minha irmã logo terminou o namoro com Jonas e viramos putinhas totalmente liberadas e prontas pra tudo e mais um pouco!

e-mail: crisnuber@outlook.com

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.